sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017


Hoje ao acordar pela manhã, bem cedo, num "Bom Dia" igual a tantos outros, dei comigo a pensar - quando oferecemos algo a alguém, tudo se vai desfazendo, anulando, dissipando no tempo.
Uma flor murcha... uma peça de roupa deixa de servir e acabamos por dar, ou se estraga e já não serve a ninguém.
Mas há uma coisa que perdura no tempo...um poema
- o poema é intocável
- o poema é inviolável,...
- o poema é imaterial
- o poema fica intacto
- o poema é para sempre.
Por isso eu quero fazer da minha vida um poema à beira-mar.

2 comentários:

  1. Olá Bé,
    Que lindo lema de vida!
    Um grande beijinho e o habitual sorriso =)

    ResponderEliminar
  2. Olá Fátima...obrigada, um beijinho :)!

    ResponderEliminar